sexta-feira, outubro 3

Jesus tomava vinho, e daí?


E daí mesmo. Às vezes me deparo com sites fazendo uma pesquisa profunda sobre se Jesus bebia ou não vinho ou suco de uva e fazem uma volta extraordinária tentando convencer o leitor através de palavras e frases super complexas que Jesus bebia mesmo era suco de uva, mas eles esquecem de consultar a própria bíblia. É engraçado. Eu morro de rir. O grande problema disso tudo é que, infelizmente algumas seitas intransigentes excluem membros que consomem bebidas alcoolicas, mesmo que apenas socialmente. Isso é errado, do ponto de vista cristão.

Eu sou totalmente contra bebedeira excessiva. Uma pessoa tranquila e equilibrada não precisa disso, isso demonstra falta de controle espiritual. Contudo, sou a favor do consumo moderado, e não só eu: Jesus também tomava seu bom e velho (fermentado) vinho.

Vejamos o que a bíblia diz sobre o consumo moderado ou excessivo de vinho:

Provérbios 31:6-7 Almeida Atualizada (sobre beber para esquecer os problemas e como anestésico)
Dai bebida forte ao que está para perecer, e o vinho ao que está em amargura de espírito. Bebam e se esqueçam da sua pobreza, e da sua miséria não se lembrem mais.
Eclesiástico 31,32 (sobre beber moderadamente)
O vinho bebido sobriamente é como uma vida para os homens. Se o beberes moderadamente, serás sóbrio.
Eclesiástico 31,35 (sobre para que o vinho foi feito)
No princípio o vinho foi criado para a alegria não para a embriaguez

E é lógico, a fermentação é algo importante para os judeus. O vinho para eles é e sempre foi considerado um alimento e motivo de festas. Segundo a Revista Adega sobre vinhos "A folha da videira é um dos símbolos dos hebreus, tornando o vinho inseparável das comemorações judaicas. O líquido é bebido no início do sabbath (sábado sagrado dos judeus), na bênção (kiddush) e em seu término (havdalah). Os rabinos encorajam o consumo moderado pelos benefícios à saúde. Além disso, é carregado de simbolismo. Para Abraham Shrem, rabino da congregação carioca Beth-El: “Os brindes representam alegria. Tudo o que é material perde seu valor com o tempo, o vinho, ao contrário se valoriza com o tempo”. (leia-se quanto mais velho, melhor, mais fermentado e grau maior de álcool)

Jesus transforma água em vinho bom (*qualidade = grau de fermentação) no casamento em Caná, toma vinho na última ceia e escolhe a bebida mais tradicional judaica como o seu sangue. E quando desafiado sobre a sua origem divina, em Lucas 7 33-34, Jesus diz: "Pois veio João Batista, que nem comia pão nem bebia vinho, e dizeis: Ele está possuído do demônio.Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizeis: Eis um comilão e beberrão, amigo dos publicanos e libertinos."

Paulo, que muito condena o consumo excessivo de vinho, irritou-se com os fiéis pois eles bebiam demasiadamente nos encontros das comunidades e se embriagavam. Ou seja, o vinho oferecido é lógico que tinha que ser fermentado para eles se embriagarem. Isso fica claro nesta passagem:

1 Coríntios 11:20-29 Almeida Atualizada
De sorte que, quando vos ajuntais num lugar, não é para comer a ceia do Senhor; porque quando comeis, cada um toma antes de outrem a sua própria ceia; e assim um fica com fome e outro se embriaga. Não tendes porventura casas onde comer e beber? Ou desprezais a igreja de Deus, e envergonhais os que nada têm? Que vos direi? Louvar-vos-ei? Nisto não vos louvo. Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou pão; e, havendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo que é por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. Porque todas as vezes que comerdes deste pão e beberdes do cálice estareis anunciando a morte do Senhor, até que ele venha. De modo que qualquer que comer do pão, ou beber do cálice do Senhor indignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma do pão e beba do cálice. Porque quem come e bebe, come e bebe para sua própria condenação, se não discernir o corpo do Senhor.

Enfim, bebendo ou não bebendo, o que isso vai mudar para quem já ama o seu próximo e já aceitou Deus em seu coração?
Precisamos acabar com essa hipocrisia que reina nessas novas seitas. Já falei e vou repetir: isso é forma e não essência. Não é isso que toca o nosso espírito, não é isso que nos faz pessoas más.

Cristo já dizia:

"Ouvi e compreendei. Não é aquilo que entra pela boca que mancha o homem, mas aquilo que sai dele. Eis o que mancha o homem. Porque é do coração que provêm os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as impurezas, os furtos, os falsos testemunhos, as calúnias.Eis o que mancha o homem."

Continua em:
Resposta ao Leitor I - Clique aqui

14 reflexões:

Mr. bassplayer Devaneio disse...

Calma, não precisa se exaltar.. hehehe

Tá, falando sério agora.
É repetitivo dizer que as igrejas se preocupam muito com o que as pessoas mostram a sociedade,e não com o que elas fazem no íntimo de seu REAL cristianismo, isso já é fato, muito bem dito em todos seus tópicos neste blog.
Mas, quanto ao beber, é difícil dizer quando começam os problemas causados pelo álcool e quando é a própria pessoa causando aqueles problemas. Claro que varia de pessoa para pessoa.
Deixe-mos bem claro que tudo que vicia não é bom, desde o momento que a pessoa bebe moderadamente e nunca teve problemas com isso, nada lhe será imputado como erro. Porém, quando a pessoa é viciada e volta e meia causa problemas por embriaguez, esta pessoa sim deve deixar de lado a bebida.
Falamos aqui só de vinho, ou da bebida em geral? Pois se discutiu os objetivos iniciais da bebida, não só o vinho objetiva a alegria, mas toda a bebida, seja fermentada ou destilada, existe para que a pessoa se alegre e deixe, pelo menos por aquele instante, seus problemas de lado.

O moderado sempre é bom. Até para ser bom temos que ser moderados, para que não se torne escárnio pelas pessoas que só querem se aproveitar do próximo.

Bom, é isso.. o blog está ótimo!! Só acho que vc se axaltou um pouco neste comentário ao se referir nas instituições religiosas como "igrejinhas". Pois, mesmo que discordemos da forma como seguem o cristianismo, devemos respeito a tais instituições.

No mais, muito bem, parabéns! :D

Demorei, mas coloquei em dia meus comentários! :D

eahueahueauhe

Abraços

Anônimo disse...

IRMÃO TEM 2 TIPOS DE VINHO O FERMENTADO E O NÃO FERMENTADO
FERMENTADO LEIA HABACUQUE CAP 2 VER 15 A BIBLIA FALA. AI DAQUELE QUE DÁ DE BEBER AO SEU COMPANHEIRO
JESUS VEIO CUMPRI A LEI E COMPRIU ELE NAO DEO CACHAÇA PRA NINGUEM
O POVO DE DEUS É LEVADO AÕ PECADO POR NÃO ADIQUIRIR CONHECIMENTO DA PALAVRA DE DEUS JESUS EM CANAA VEZ SUCO DE UVA SEM SER FERMENTADO OS FILHO DO DIABO QUE FALA QUE ELE DEO CACHAÇA PARA O POVO JUDEU E MENTIRA JESUS E SANTO FICA COM DEUS JESUS TE AMA

WILLIAM RODRIGO disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
L.P. Faustini disse...

William Rodrigo,

Agradeço a participação neste blog. Em nenhum momento foi dito que Jesus deu cachaça para alguém. Pense bem, caro amigo, Jesus bebia vinha como uma pessoa normal, mas nunca se embriagou. Isto nos serve de exemplo de como temos que ser: aproveitar dos prazeres desta vida com equilíbrio, sem exageros. A maldade está nos olhos de quem só enxerga a maldade. Seja uma pessoa equilibrada, fiel a Deus e verá que o fato de você beber uma cervejinha ou mesmo uma taça de vinho não vai importar em nada. Lembre-se das palavras de Jesus: não é o que entra que te contamina, mas sim o que sai de dentro de você.

A paz irmão!

felipestagg disse...

Estudei Habacuque 2:15, e lá fala sobre "adicionar o seu furor". Jesus transformou água em vinho, bebida fermentada, porém não com más intenções: escandalizar os que beberiam, ou ver a nudez.
O trecho de Habacuque é mal interpretado, deve-se recorrer ao hebraico nessas horas!
Leia Provérbios 20, no AT, lá tem uma definição sobre vinho mais clara.
Parece que as pessoas não querem que Jesus tenha bebido vinho e forçam, com fragmentos mal interpretados, que vinho podia ser suco de uva também.
Leiam Mateus 11:18-19.
João se alimentava de gafanhotos, "não comia e não bebia". Nesse trecho de Mateus Jesus é relacionado com João a respeito de sua alimentação, e é dito que Jesus comia e bebia.
Quem realmente crê em Deus, de coração, conhece a palavra e pratica, pode beber vinho que não se deixará dominar, nem escandalizar, nem fará uso mal intencionado dela.

Anônimo disse...

Acho que boa parte dos evangélicos gostaria de inverter o Primeiro milagre que Jesus fez. Em vez de transformar água em vinho eles gostariam que Jesus fizesse o contrário. Transformando vinho em água. Assim ficaria mais coerente com a teologia defendida por eles. Só que isso não aconteceu. Devemos reconhecer o óbvio. A bíblia não condena o consumo moderado de bebida alcoólica.

CANDANGOBLUES disse...

Para acrescentar o que é vinho e pra ser vinho tem de ser alcólico segue abaixo:



O vinho (do grego antigo οἶνος, transl. oínos, através do latim vīnum, que tanto podem significar "vinho" como "videira") é, genericamente, uma bebida alcoólica produzida por fermentação do sumo de uva.[1] Na União Europeia o vinho é legalmente definido como o produto obtido exclusivamente por fermentação parcial ou total de uvas frescas, inteiras ou esmagadas ou de mostos;[2] no Brasil é considerado vinho a bebida obtida pela fermentação alcoólica de mosto de uva sã, fresca e madura, sendo proibida a aplicação do termo a produtos obtidos a partir de outras matérias-primas.[3]

A constituição química das uvas permite que estas fermentem sem que lhes sejam adicionados açúcares, ácidos, enzimas ou outros nutrientes.[4] Apesar de existirem outros frutos como a maçã ou algumas bagas que também podem ser fermentados, os "vinhos" resultantes são geralmente designados em função do fruto a partir do qual são obtidos (por exemplo vinho-de-maçã) e são genericamente conhecidos como vinhos de frutas.[5][6] O termo vinho (ou seus equivalentes em outras línguas) é definido por lei em muitos países.[7] A fermentação das uvas é feita por vários tipos de leveduras que consomem os açúcares presentes nas uvas transformando-os em álcool. Dependendo do tipo de vinho, podem ser utilizadas grandes variedades de uvas e de leveduras.[8]

O vinho possui uma longa história que remonta pelo menos a aproximadamente 6 000 a.C., pensando-se que tenha tido origem nos atuais territórios da Geórgia[9][10] ou do Irã.[11] Crê-se que o seu aparecimento na Europa ocorreu há aproximadamente 6500 anos, nas atuais Bulgária ou Grécia, e era muito comum na Grécia e Roma antigas. O vinho tem desempenhado um papel importante em várias religiões desde tempos antigos. O deus grego Dioniso e o deus romano Baco representavam o vinho, e ainda hoje o vinho tem um papel central em cerimônias religiosas cristãs e judaicas como a Eucaristia e o Kidush.

Anônimo disse...

a grande questao nao esta no vinho mas sim em quem o produz,quando eu compro uma garrafa de vinho ou cerveja eu estou contribuindo com uma empresa que ajuda a destruir muitas familias e pessoas eu me torno conivente e assim sou participante. A paz em Cristo.

Brenon disse...

"(..) estou contribuindo com uma empresa que ajuda a destruir muitas familias" .. Pessoa que escreveu isso, o problema em dizer isso é não saber a procedência de tantas outras coisas que usamos, como produtos de higiene que são testados e DESTROEM os animais que são usados como cobáia, como também a coca-cola, como quando usamos algo que destruiu a natureza e diversas outras coisas que usamos no cotidiano; quando usufruímos de coisas do tipo, também nos tornamos coniventes com tais atrocidades. E aí? dá lá, toma cá. Não tem pra onde fugir, infelizmente.

fabiane dantas disse...

O GRAVE É QUE VEMOS CRISTÃOS DE LONGO TEMPO DE CONVERTIMENTO QUE NÃO TEM O MINIMO DE INTIMIDADE COM O SENHOR,É OBVIO QUE O VINHO ERA FERMENTADO SIM.
O FATO DE BEBER ÁLCOOL NÃO NOS FAZ MELHOR OU PIOR QUE OS OUTROS NEM SUPERIORES,AGORA O CONSUMO DELIBERADO DO ÁLCOOL,DA COMIDA E ATÉ DO SEXO.QUE É UM TABU NAS IGREJAS É PECADO.POR ISSO TEMOS QUE BUSCAR O DOM DO AUTO-DOMÍNIO POIS ESTAMOS NO MUNDO FAZEMOS SEXO,COMEMOS E BEBEMOS.PRECISAMOS LER MAIS A BÍBLIA.ADMITO QUE ALGUMAS VEZES É DIFÍCIL,MAIS JÁ QUE FAZEMOS USO DA INTERNET COMO FERRAMENTA HOJE,QUE USEMOS TAMBÉM PARA ENTENDER A BÍBLIA.NÃO ESQUECENDO QUE NOSSA ATUAL TRADUÇÃO É COPIA DE COPIAS ,E POR CONTA DA TRADUÇÃO ALGUMAS PALAVRAS MUDAM UM POCO O SENTIDO.COMO POR EX...SAUDADE SÓ EXISTE NO NOSSO IDIOMA ENTENDEMOS ELA NUM SENTIDO ORIGINAL EM OUTROS IDIOMAS É ENTENDIDO COMO NOSTALGIA.MAIS A BÍBLIA É A PALAVRA PURA DO SENHOR.POR ISSO NÃO DEVEMOS SÓ LER OU OUVIR E SIM EXAMINAR CRITERIOSAMENTE PARA NÃO CONFUNDIR OU SER CONFUNDIDO. Á PAZ A TODOS...

Anônimo disse...

Parabéns,sou evangélica e infelizmente,vejo muita hipocrisia e ignorância!É como diz o ditado:"Faça o que eu digo,e não faça o que eu faço,é decepcionante!O verdadeiro Cristianismo essas pessoas ñ conhecem,e se acham doutores!!!!!!

adriana disse...

nossa estou impressionada, finalmente encontrei alguem que fala livremente do que eu ja pensava sobre a questão do vinho, sou evangélica ams sempre que entrava nessa questão me falaam que o vinho naquela época não era fermentado, não aceitava, além dos versiculos já citados tem um outro que em lembro de paulo instruindo as senhorars a não ser dadas a muito vinho, não as proibia..parabéns

Silvana Guedes Delgado Hosp disse...

Gostei muito do seu comentário, acredito que todo ser humano deve de alguma forma ser equilibrado em tudo que faz, conheço crentes que bebem 2 litros de Coca Cola por dia, isso não é vício?? se na época de Jesus tivesse uma boa cerveja com certeza ele teria provado desta bebida deliciosa a base de cevada, acho isso uma grande hipocrisia, o ser humano deve ser equilibrado, ele pode com certeza beber moderadamente, eu e meu marido por exemplo apreciamos uma boa cerveja e um bom vinho, porém não somos alcoólatras, sabemos o exato momento de parar para não ficarmos desagradáveis, na verdade bebemos um pouco e socialmente quando estamos numa festa ou com amigos para relaxar, o que importa é o que você acredita e leva em seu coração, conheço evangélicos que não bebem bebidas alcoólicas mas devem para as pessoas, falam mau do próximo, enganam as pessoas e até se esquecem da família por conta da a igreja . Isso sim é pecado.Tudo o que é vício se torna problema não só o álcool mas até o fanatismo, o ser humano deve ser moderado em tudo que faz. Para aqueles que são desequilibrados espiritualmente com certeza deve evitar o álcool, isso é uma questão de compreensão atitudinal e comportamental.Mas criticar aquele que bebe e dizer que isso não é de Deus é ridículo.
um grande abraço...ficou ótimo seu blog Parabéns!!!

Estêvão Silva disse...

Romanos: 14. 14. Eu sei, e estou certo no Senhor Jesus, que nada é de si mesmo imundo a não ser para aquele que assim o considera; para esse é imundo. 15. Pois, se pela tua comida se entristece teu irmão, já não andas segundo o amor. Não faças perecer por causa da tua comida aquele por quem Cristo morreu. 16. Não seja pois censurado o vosso bem; 17. porque o reino de Deus não consiste no comer e no beber, mas na justiça, na paz, e na alegria no Espírito Santo. 18. Pois quem nisso serve a Cristo agradável é a Deus e aceito aos homens. 19. Assim, pois, sigamos as coisas que servem para a paz e as que contribuem para a edificação mútua. 20. Não destruas por causa da comida a obra de Deus. Na verdade tudo é limpo, mas é um mal para o homem dar motivo de tropeço pelo comer. 21. Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outra coisa em que teu irmão tropece.
Estou certo de que se bebo ou deixo de beber, isso não me torna mais ou menos santo. Mas, se bebo com escândalo e julgo quem não bebe, estou errado perante Deus e cometo pecado.