domingo, julho 4

Rezar ou orar, eis a questão



É sabido entre os brasileiros que os evangélicos 'oram' e os católicos 'rezam' para denotar uma conversa com Deus. Afinal, existe alguma diferença entre esses dois verbos?


O verbo rezar vem do latim recitare (que significa "recitar", como "recitar uma oração" ou "recitar uma súplica"), enquanto orar vem do latim orare (que significa simplesmente "falar", *um orador é aquele que fala a todos). No entanto, apesar dessas diferenças em suas origens, rezar e orar tomaram o mesmo significado com o passar do tempo. Em inglês, por exemplo, o verbo to pray é usada para as duas coisas, orar e rezar. Em italiano, usa-se pregare que significa suplicar.

Aqui no Brasil, os evangélicos consideram que rezar é uma oração tradicionalmente católica, em que a pessoa repete várias vezes as mesmas palavras para falar com Deus. Para os católicos, rezar pode ser recitar uma reza ou simplesmente falar com Deus.

Essa diferenciação acabou virando uma guerra desnecessária para saber quem fala melhor com Deus. Grande parte dos evangélicos argumentam que os católicos fazem errado em rezar repetindo as mesmas palavras, isso tudo por causa deste trecho da bíblia:

"Nas vossas orações não useis de vãs repetições, como os gentios, porque imaginam que é pelo palavreado excessivo que serão ouvidos."
(Mateus 6, 7)

O terço católico, por exemplo, é uma repetição de orações; assim como é uma repetição as palavras "aleluia" e "senhor" nas orações e cultos evangélicos. No entanto, até Jesus 'rezou' ou repetiu várias palavras para falar com Deus-Pai. Vejam este trecho quando Ele estava no jardim de Getsemâni, antes de Judas o trair:

"E, afastando-se de novo, orava dizendo a mesma coisa."
(Marcos 14, 39)

Ou seja, se fosse aqui no Brasil, Jesus estaria 'rezando'. Então, devemos orar repetindo as mesmas palavras ou não? Depende.

Vou responder primeiro porque é bom rezar repetindo palavras:

Experimentos científicos com freiras no momento em que rezavam o terço já mostraram que a repetição de várias palavras durante um certo período de tempo funciona como uma meditação, em outros termos, segundo o significado tradicional de meditação cristã, funciona como um "instrumento facilitador de autoconhecimento e de ampliação da consciência para uma apreensão maior do conhecimento revelado por Deus em Cristo". Ou seja, nesse sentido, orar repetindo as mesmas palavras é bom, mas não é uma comunicação eficaz com Deus, é uma comunicação com a nossa alma, uma busca interior por conhecimento, uma forma de apaziguar nosso coração, elevar nossa espiritualidade, assim como fez Jesus no jardim do Getsemâni.

E porque não devemos repetir as mesmas palavras na oração na comunicação direta com Deus? Simples. Em uma conversa com Deus, a resposta é porque Ele já sabe do que queremos antes de Lho pedir. Isso é mostrado claramente na continuação de Mateus 6,7 exemplificado anteriormente:

"[...] Não sejais como eles (os gentios), porque vosso Pai sabe do que tendes necessidade antes de lho pedirdes...[...]"
(Mateus 6, 8)

E depois disso Jesus nos ensina a oração do Pai-Nosso. É lógico, a oração do Pai-Nosso é um exemplo de como devemos orar, não significa que existe uma fórmula exata para uma oração bem-feita, o que importa é falarmos com Deus e estarmos buscando nossa ligação com Ele. Qualquer outra oração parecida é válida também. Jesus só nos alerta sobre as repetições nas orações exatamente para nos mostrar que Deus sabe perfeitamente do que nós precisamos antes mesmo de falar com Ele e que, portanto, que a nossa oração seja apenas de agradecimento, que não seja uma oração egoísta, que seja uma oração para glorificar Seu nome e de lembrar a nós mesmos que estamos entregues em Suas mãos. Se estamos repetindo essas palavras ou não, o que importa? São elas repetições vãs, inúteis? Afinal, quanto mais queremos estar em contato com Deus de maneira positiva, vale o esforço, não é verdade?

A paz a todos!

25 reflexões:

Simone Aline disse...

Excelente seu esclarecimento nesse artigo. Parabéns!
Bjs

L.P. Faustini disse...

Obrigado querida Simone,
A paz!

Anônimo disse...

essa história de rezar e orar é só um pretexto para os evangélicos quererem se fazer superiores a nós,católicos.

Voz da Igreja disse...

A Bíblia tem mais uma palavra para esses que gostam de valorizar as diferenças, até mesmo nas palavras:

“Esses tais demonstram um interesse doentio por controvérsias e contendas acerca das palavras, que resulta em inveja, brigas e atritos constantes...” (I Timóteo 6, 4).

Essa questão é muito, muito simples. Basta consultar o dicionário. Agora, se os "ermão" querem mudar a língua portuguesa, aí é outra história.

O uso de certas fórmulas prontas serve mais como um indicador, um guia para nos instruir a respeito da maneira correta de orar ou rezar, como fez o próprio Senhor Jesus quando nos ensinou o Pai Nosso: "Quando orardes, dizei assim..." - Será que alguém vai contrariar Jesus, dizendo: "Não, Senhor, não devemos repetir vãs palavras decoradas"?

Por meio desse modelo, Jesus nos ensinou como devem ser as nossas orações, e como elas se tornam aceitáveis a Deus, nosso Pai do Céu. Então, às vezes pode ser muito útil usar fórmulas prontas para rezar ou orar. Foi isso que o próprio Jesus ensinou, e isso não significa que a nossa oração será feita sem entrega, sem sentimento, sem o coração.

Além disso, sejamos francos: quantos falsos profetas, que já conhecemos bem, são verdadeiros mestres no uso das palavras? Eles dizem que "oram", improvisam belos discursos diante da assembleia, mas as suas vidas são repletas de podridão. Este não é o caso de Madre Teresa de Calcutá, nem de Irmã Dulce dos Pobres, Frei Damião ou São Francisco de Assis, só para citar alguns exemplos mais conhecidos: todos eles diziam "rezar", e suas vidas foram exemplos de vida cristã. Quem se atreveria a dizer que essas pessoas não rezavam com o coração, com fé e grande amor a Deus?

Do ponto de vista católico (universal), tanto o termo rezar quanto o termo orar englobam todos os gêneros de súplicas a Deus, desde aqueles de petição até as orações de louvor e glorificação ao Criador. Tudo que precisamos fazer é deixar de dar ouvidos aqueles que se consideram os donos da verdade, e buscar a Vontade de Deus com pureza de alma, fé e sinceridade.

A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo, e parabéns pelo blog!

Voz da Igreja disse...

Só complementando, no meu comentário anterior: em qualquer dicionário da língua portuguesa, "rezar" e "orar" são sinônimos. Agora, tem pastor querendo saber mais de português que o Aurélio e o Michaellis.

Um abraço fraterno,
Henrique Sebastião

Bruno Palmeira disse...

Salve Maria!
Gostei muito desse artigo, ajudou-me bastante, continue com estes textos maravilhosos.

Fjunor - Arcanjo disse...

Parabéns pelo blog como um todo. Sou Cristão, Igreja Batista, e confesso que vc da show em muitos evangélicos que conheço!
Qnt a rezar ou orar... nao tenho preconceito! Creio que cada um fala com Deus da maneira que agrada. Gostaria de ver um post seu a respeito dos santos! Fico no aguardo! =)

L.P. Faustini disse...

Ei Fujnor. Obrigado. Sugestão anotada.

A paz!

Anônimo disse...

Eu rezo orando a Deus

Flávia disse...

quem gostaria que todo dia uma pessoa chegasse falando as mesmas coisas,as mesmas palavras?ninguem!qualquer um vai se irritar com essa pessoa.outra coisa quando agente faz ou fala as mesmas coisas todo dia agente começa fazendo automaticamente sem ver o que esta fazendo ou falando.orar a Deus é conversar é se abrir dizer o que está sentindo é elogiar Deus,falar uma coisa repetitiva não é igual sai do coração,é isso que Deus quer ver os nossos sentimentos e não um texto que um dia alguem escreveu e hoje todos ficam repetindo,já pensou voce chegar no seu serviço e o se patrão ler um mesmo texto todos os dias;do que voce deve e não deve fazer,elogiar uma coisa que um dia voce fez e etc....
a paz

Wilson Mendes disse...

Olá meu caro.. Sinceramente, achei sua abordagem bem coerente, visto que o grande problema não está nas 'vãs repetições', mas na falta do entendimento das pessoas. Ora, quando oramos sem direção e sem conhecer, na verdade oramos em vão, como também se rezamos repetidas vezes sem sentido próprio e entendimento do que está fazendo, também somos vãos. O problema é que devemos olhar não para isso, mas se o que falamos com Deus é coerente, pois enquanto muitos brigam por essas besteiras sem ter real contexto bíblico, apenas baseando-se em textos isolados da bíblia, nosso Deus apenas se importa que o que fizermos seja de todo o nosso coração e entendimento.
Obrigado e continue com o ótimo blog! Abraços!

Anônimo disse...

Fico muito triste em ver pessoas se importando com oque evangelicos e catolicos dizem a respeito de orar e rezar, ao invés de olharem para a grandiosidade de Deus, sua soberania, parem com isso, Deus só quer que falemos com Êle de todo nosso coração e o julgar a Êle cabe não a nós, para gente e pensa.

Thonny disse...

FLAVIA:

A oração é nato do ser humano. Os primitivos emitia sons repetitivos, em busca do Ser Superior.
Aperfeiçoamos esta pratica e é usado por todos os seguimentos religiosos ou não, como: cristianismo, islamismos, budismos, espíritas, as religiões indignas,etc, enfim, onde estiver o homem, haverá a oração rezada ou orada.
Você já se perguntou porque existe a música e o porque ela fica fixada na mente ao ouvi-la por horas e você se surpreende cantando de forma involuntária? – Assim acontece com a oração rezada: ao gravar na mente as formulas você fica com o espírito rezando por horas de forma “involuntária”; essa pratica, nos leva a ter uma vida de oração. Ai sim, começamos a orar com as nossas palavras.
O Pai-Nosso é um forte e grandioso exemplo ensinado por Jesus. Ele quer que somente a repitamos? Não! Jesus nos dá a oração para quando eu a repetir tenha gravado no coração aquilo que será a minha oração do dia inteiro.
As orações que repetimos hoje, além do Pai-Nosso. Foram orações espontâneas de Santos Homens de Deus. Que inspirados, pelo Espírito Santos e movido por um profundo amor filial a Deus. Brotaram do mais intimo do ser as orações; que hoje a recitamos e fazemos delas a nossa oração “dialogo” com Deus.
Veja o exemplo da música e quanto nos faz bem canta-las repetidamente, principalmente as gospel; ela nos conduz a uma oração, oração de louvação, de intercessão, de agradecimento.
O que são a maioria dos salmos, do que orações cantadas pelos Salmistas. Hoje a temos porque eles as repetiram por suas vidas inteiras e passaram de pai para filho.
A Paz!
Deus abençoe, e lhe conserve esse espírito de questionamento. Isso nos faz crescer!

L.P. Faustini disse...

Thonny,


Muito bem dito! Obrigado por esses esclarecimentos!

A paz!

Anônimo disse...

Boas críticas!!!! Uns teólogos, outros intelectuais. Uma pergunta, doutores: ave Maria, salve rainha... Jesus também ensinou????

Anônimo disse...

obs. os hinos que cantamos deus nos ensinou as oraçoes e rezas que dirigimos ao nosso deus ele nos ensinou irmaos vamos dar as maos como filhos de deus o criador de todas as coisas e orar e rezar com todo fervor da nossa alma da nossa fe e deixamos o julgamento para deus amemmm.paz e bem com jesus e maria por todos os seculos dos seculos fiquem na paz.

Fernanda Zecchinelli disse...

Amei o blog, uma ótima explicação para aqueles que cismam que há total diferença de sentido em ambas palavras!
Paz e bem (:

Ercília Pérez disse...

Excelente artigo. Sou espírita e concordo com tudo que foi dito. As pessoas querem estabelecer diferenças em coisas tão simples. O importante , mesmo, elas não fazem, que é amar o próximo acima de tudo.

elzio dias disse...

Bom dia... Gostaria de esclarecer uma dúvida. rezar..orar.. Tudo a mesma coisa concordo! Mas porque os católicos rezam ou oram para santos interssessores sendo que a Bíblia relata apenas um, que é o Espírito Santo que intercede por nós ao Pai? Toda Honra, toda Glória, Todo Louvor e toda a Majestade pertencem ao SENHOR. A paz e a graça de Jesus Cristo esteja convosco.Amém!

elzio dias disse...

Intercessores perdoe-me o erro

RC disse...

Os católicos modernos estão tão agressivos ultimamente, não é?

Orando ou rezando...

Seja fiel a ELE...

Anônimo disse...

orar e rezar são a mesma coisa. mas o fundamento é; por quem oro, ou para quem rezo! ¨somente ao teu Deus adorarás e só a Ele servirás¨ disse Jesus.

Anônimo disse...

O que é tatalogar? É o que o papagaio faz; entao nao devemos usar de vãs repeticoes pq nao é assim que Jesus ensinou, pq tbm la em romanos cap: 8: 26 que fala
E da mesma maneira tambem o Espirito ajuda as nossas fraquezas; porque nao sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo espirito intercede por nós com gemidos inexprimiveis. Pq meus amados muitas das vezes nao sabemos nem o que falar, pq a briga da carne com o Espirito é costante. E outra pode fazer o teste vc começa a oracao na carne e termina no Espirito ok! Faca o teste, fiquem todis na paz do senhor.
Obs: Nao queto aqui condenar catolico pq tem muito catolico que tem mais comunhao co Deus do que evangelico obg. Amem

Lucas Sebastião de Almeida Castro disse...

Parabéns: finalmente um texto decente e racional! Deus vos abençoe, senhor! Salve Maria!

Anônimo disse...

Parabéns pelo artigo´.A VERDADE NOS LIBERTA DAS TRADIÇÕES E DA IGNORÃNCIA .