quarta-feira, julho 1

Desabafo II - Lâmpada vermelha na igreja?!



Senhores padres católicos...

Esse final de semana fui a um casamento e no momento da cerimônia, uma misteriosa luz vermelha se acendeu. Me disseram que é para avisar aos fiéis da presença de Deus, um tal de santíssimo. Certo. Então, se a luz vermelha não se acender, é porque Deus deu uma saidinha e já volta? Pensava que Deus era onipresente.














Vou aproveitar a postagem para desabafar outra vez. À convite da minha sogra, fui novamente na missa de domingo. Vocês sabem o que é um Jacá? Eu não (depois fiquei sabendo que era o cesto para recolher as ofertas). Vocês sabem que o incenso é para benzer capela (com luz vermelha na porta) e que água benta não serve para esse fim? Eu não. Pois bem, o padre nesse sermão veio dizer aos fiéis que se alguém não sabe nada disso, como é que vai conseguir ser cristão?

Padre! Tenha santa paciência né! Eu aposto o seu hábito que Jesus não sabia que incenso é para benzer capela!

6 reflexões:

Paróquia de Santo Expedito e N. Sra. da Conceição disse...

Meu caro L. P. Faustini, paz em Cristo.

Não sei em qual igreja estiveste nem qual padre lhe disse estas coisas, mas seguramente não é assim.

Quanto à lâmpada do Santíssimo, ela não é acesa no início da missa, mas deve ficar sempre ligada, caso haja hoóstias consagradas no sacrário, ou seja, que o Cristo Eucarístico está presente. Isto avisa àqueles que entram da igreja, para que fação a genuflexão.

Quanto ao incenso, também lhe informaram errado. Recomendo os links abaixo:
http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=doutrina&artigo=20060622101808&lang=bra
e
http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=doutrina&artigo=20050222060400&lang=bra

Espero ter ajudado em sua busca de compreensão sobre o assunto.

Um abraço. Paz e bem.

Fábio Leite disse...

Você mesmo disse que a 4 anos atrás era católico. Desulpe-me, meu amigo, mas nunca foi. Você admira mas, nunca conheceu a Verdadeira Igreja Católica. E este post esta com um tom de deboche e ironia. Do pouco que li em seus posts, parece até que não foi você quem escreveu. Minha primeira impressão sua era de uma pessoa sensata, equilibrada e aberto ao diálogo, não quero me desapontar...

L.P. Faustini disse...

Ei Fabio,

Agradeço seu comentário. Esta seção do blog chamada "Desabafo" é exatamente isso. Um desabafo, com tom irônico e debochado mesmo. Mas quanto ao seu julgamento pelas minhas palavras, não acho que seja para tanto. Às vezes escrevo para informar, para refletir, para conscientizar e às vezes para debochar. Sou a junção de todos os meus textos, e pasmem! também sou 2% deboche.

A paz, irmão!

Sandro disse...

Olá,

A lâmpada do Santíssimo existe para indicar a presença do Santíssimo Sacramento no sacrário. Curiosamente ela tem base bíblica. Eu não costumo decorar capítulos e versículos, mas no lívro do Êxodo é descrita uma lâmpada que nunca deveria se apagar que fica à frete do sacrário onde se depositavam os rolos da Sagrada Escritura. Essa lâmpada era chamada de Ner Tamid, luz eterna em hebraico. Havia um levita encarregado de verificar o nivel do azeite dentro da lâmpada para garantir que a mesma permaneceria acesa, conforme manda a Lei.
Já o incenso, ele não serve para benzer, mas para purificar e simboliza também as súplicas e louvores que "sobem" à Deus na adoração ao Senhor.

Um abraço. Fique com Deus.
Sandro.

L.P. Faustini disse...

Salve Sandro! Muitíssimo obrigado! É realmente interessante o que você acabou de informar.

Anônimo disse...

Completando os posts acima...
Quando a luz do sacrário queima ou há falta de luz, é colocado uma vela ao lado, para que sirva do mesmo propósito, informar aos fiéis que Jesus está ali, logo, é para fazer a genuflexão e parar para falar com Ele.
Uma vez, uma coordenadora de coroinhas me disse e nunca mais esqueci: "A luz vermelha é como no semáforo, serve pra indicar 'pare'."